Editora da UFRNEditora da UFRN

Menu
K
P

Ambiente criativo: Estudo de caso na cidade de Natal/RN

  • Autor/ Organizador: Fernando Manuel Rocha da Cruz
  • ISBN: 978-85-425-0634-1
  • Ano de publicação: 2016
  • Linha editorial
  • Coleção/ Série
  • Tipo de publicação: Digital
  • Formato/suporte: Adobe PDF
  • Número de páginas: 160
  • Palavras-chaves: Cultura,  Natal (RN),  Estudo de casos, Cidades criativas, Sociologia da cultura, Economia criativa, Políticas públicas, Desenvolvimentourbano
  • Link para baixar o livrohttp://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21374
  • Sinopse: A cidade criativa pode ser identificada pelos seus bairros culturais, pela existência de territórios criativos ou pela dinâmica de uma classe criativa. Independentemente de classificarmos uma cidade como criativa, podemos conceber que existe um ambiente criativo responsável pelo desenvolvimento da criatividade em ambientes organizacionais, mas também na própria dinâmica urbana e participação pública. A criatividade – fenômeno social – é um elemento relevante e primordial, mas não é o único que contribui para o desenvolvimento do ambiente criativo. A partir da cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, procuramos identificar e caracterizar estatisticamente os principais setores criativos. Desse modo, partimos para a aplicação de entrevistas semiestruturadas nos três principais setores criativos: Pesquisa, Arquitetura e Publicidade. Para além da proposta de um quadro-síntese de análise dos setores criativos na cidade de Natal, a pesquisa permitiu propor um modelo de análise do ambiente urbano de uma cidade que tem por principais dimensões: a população, os recursos culturais, as redes e as Políticas Públicas. Nesse sentido, acreditamos que os agentes dos setores culturais, funcionais e econômicos, bem como as autoridades políticas ao nível federal, estadual e municipal, podem em conjunto contribuir para esse desenvolvimento do ambiente criativo com consequências econômicas, sociais e culturais. Hoje, a valorização da qualidade de vida passa pela inclusão e ponderação da dimensão cultural e estética, nos mesmos termos das dimensões econômica, social e política. Assim, acreditamos que este livro propõe, no Brasil, repensar a vida pública e as prioridades políticas por meio de um olhar mais atento sobre a cultura e sua dimensão econômica com consequências para a qualidade de vida das populações.
Voltar